Indigo & Cristal

Indigo & Cristal
POR SERMOS ESPECIAIS
As crianças Índigo denunciam todas as estruturas fracas, frágeis e ultrapassadas existentes na sociedade actual. Com este trabalho os Índigo abrem caminho vibracional para os meninos Cristal. Estes continuarão depois o trabalho com energias mais subtis orientando o futuro de uma forma diplomata e amorosa.

Quando uma criança Índigo perde a ligação com a mãe Terra, perde o seu centro e por isso o seu equilíbrio. Deve nessa altura fazer uma meditação. Utilize sons da natureza para o ajudar a estabelecer a ligação o mais rápido possível. Repita o exercício várias vezes por semana e se possível sempre a mesma hora. Sobre tudo dê o exemplo, já que é por exemplo demonstrado que pode conseguir com paciência que este exercício passe a fazer parte integrante do dia a dia da criança ou jovem adolescente.

Uma criança Cristal perde o centro se exposta a situações que provocam o encerramento do chakra do coração, ou exposta a situações que perturbem gravemente o seu sistema emocional. Para equilibrar o seu sistema, este deve ficar mais tempo ligado à natureza.

A vibração índigo, centrada no 3º chakra tenta estar em contacto com tudo o que o rodeia e tem a capacidade de perceber tudo com verdade. A vibração Cristal quer deixar o individual e mudar para a perspectiva grupal, estão centrados no chakra do coração. A criança Cristal está centrada no coração por isso mais perto das emoções.

Tem um estreito contacto com tudo o que vive e se manifesta no planeta.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Educando crianças Indigo e Cristais: Educando com o coração

Educar uma criança Indigo ou Cristal é um previlégio especial nestes tempos de turbulência e mudança. Como um pai ou mãe, tu estás a contribuir para a fundação de novos padrões de educação de crianças no planeta. Estás a emparceirar com a tua criança para elevar a ressonância da relação entre pais/criança para o mais alto nível possível nestes tempos.

A criança Indigo ou Cristal veio ao planeta com a sua própria “missão”. Como um Indigo está aqui para desafiar formas e crenças existentes, e como um cristal está aqui para ensinar amor e o reconhecimento de plenos poderes. Vocês, como pais, são os parceiros nesta missão de ensinar e curar. Podem ajudar a vossa criança a realizar a sua missão começando por compreender o que é necessário de vocês. Como pais de um Indigo, podem esperar ser desafiados a cada esquina, mas tendo as técnicas para lidar com estes desafios vai-se criando uma relação mais fácil entre vocês e a vossa criança Indigo. Como pais de um criança Cristal, vão ter de lidar com uma força de vontade muito forte e lutas de poder frequentes. De novo, tendo as técnicas educativas para lidar com estes assuntos vai facilitar o crescimento e o desenvolvimento da vossa criança.

O Paradigma Velho de Educação

O Paradigma velho de educação simplesmente não trabalha com os Indigos e Cristais. E isto é esperado. Eles estão aqui para desafiar o paradigma velho e substitui-lo por um melhor. Por isso a maneira como vocês foram educados não irá trabalhar com eles. Vocês não podem repetir os vossos próprios padrões de educação – quer conscientemente ou subconscientemente. Como pais de uma Nova Criança, vocês teem de tornar-se conscientes do padrão particular de educação que escolheram.

O velho paradigma era baseado na sua maior parte em Poder e Medo. Os pais viam a criança como uma responsabilidade que tinha de ser assumida, e o cargo dos pais era ter a certeza que a criança era sustentada materialmente, educada e transformada em um adulto, tal como todos os outros adultos. A criança foi criada a temer castigos e a ver os pais, professores e outros adultos como figuras de poder. A criança foi ensinada por estas figuras de poder a aceitar as normas da sociedade, mesmo que estas fossem contra as suas inclinações naturais. Os pais e assistentes domiciliários viam o controlo da criança como o seu dever. Eles tinham então o direito a castigar a criança, até com violência, se esse controlo ( geralmente em forma de regras e proibições) fosse desafiado ou ignorado. O objectivo das regras e proibições era para assegurar que a criança “pertencia” ou conformava-se com a sociedade. Pais do Estilo Velho frequentemente dizem coisas como “Tu vais fazer isso porque eu digo que vais, e eu sou o teu pai/mãe”, ou “tu vais fazer isso porque é o que toda a gente faz”.

Os pais do Estilo Velho são Autoritários, e exigem obediencia e respeito baseado na autoridade investida nesta relação de criança/pais. Neste sistema de crença, os pais são tomados como “donos” da criança e teem o direito de exigir obediencia. Os pais acreditam saber mais e serem mais sábios, e por isso teem o direito de exigir certos padrões de comportamento e escolher a vida da “sua” criança.

O Paradigma Novo de Educação O paradigma novo de educação é baseado no Amor e é derivado do Centro do Coração. Neste novo paradigma, cada criança é vista como uma dádiva e previlégio. Educar é visto como uma experiência do coração, em que ao adulto é dada a tarefa de educar e assistir uma alma nova acabada de chegar ao Planeta. Esta tarefa é uma associação, em que os pais e criança partilham a aventura de criar uma experiência consciente de crescimento e aprendizagem dentro dos parâmetros educativos da relação.

Neste modelo de educação baseado no coração, a criança é vista pelo que é – uma alma altamente evoluida e desenvolvida. Esta alma Indigo ou Cristal tem a sua própria sabedoria para transmitir ao mundo, e o cargo dos pais é frequentemente o de ajudar essa criança a trazer a mensagem ao mundo. Para o fazer assim é necessário que a criança seja amada e educada, e encorajada a expressar ao máximo o que é que elas são e ser-lhes dada a oportunidade de desenvolverem o seu potencial total num ambiente afectuoso.

De maneira a ser este tipo de pais ou assistentes domiciliários, qualidades tais como Amor, Tolerância, Respeito e Aceitação Incondicional teem de fazer parte das técnicas básicas de educar e de vocação social. Os pais também precisam de aprender e perceber as técnicas de Negociação, Comunicação e Disciplina.

AMOR

Esta é A técnica de educação mais importante de todas elas. E a maior parte das pessoas imagina que “vem naturalmente”. Mas frequentemente, os pais reproduzem o seu próprio paradigma de educação já aprendido sem verdadeiramente pensarem se vem do coração ou não.

Efectivamente, vocês não podem respeitar e amar a vossa criança senão se amarem e respeitarem a vocês próprios. E tantos de nós crescemos com mensagens tais como “não és bom/boa o suficiente”, que criaram auto-estima baixo e dificuldades com amor próprio e auto-aceitação. Qualquer pessoa que trabalha com crianças vai ter de vigiar a maneira como os seus problemas não resolvidos de auto-aceitação possam ser projectados na criança. A criança depois pode ser vista como “mal comportada” ou “ingovernável” ou “fora de controlo”, ou qualquer número de rótulos de “não ser bom/boa o suficiente”.

Igualmente, as hostilidades e coléras não resolvidas de um pai ou mãe são frequentemente reflectidas de volta a estes pelo comportamento da criança. Frequentemente uma criança irritada e temperamental está a representar os sentimentos reprimidos do pai ou mãe.

É difícil criar uma criança Indigo ou Cristal a não ser que tenhas resolvidos os teus problemas e sejas capaz de te amar a ti próprio(a), de reconhecer os teus plenos poderes e de expressares o teu potencial total.

A tua Criança Indigo ou Cristal vai ser o/a teu/tua professor(a) principal, se de facto ainda não tiveres resolvido estes problemas.

VAIS aprender a reconhecer os teus plenos poderes e a dar-te valor – á medida que eles te ensinam as técnicas. Mas é muito mais fácil se já tens estas técnicas, assim educar a tua criança torna-se uma aventura partilhada de crescimento empossado.

ACEITAÇÃO INCONDICIONAL

Esta é frequentemente uma das coisas mais difíceisl para os pais. Frequentemente o orgulho dos pais exige que a criança viva á altura de certas expectativas ou que desempenhe certos cargos.

Mas as crianças Indigo ou Cristais teem o seu próprio ser definido e o seu próprio sentido de quem é que são. Isto é muito claro para eles. E ás vezes este sentido de quem eles são pode estar directamente oposto aos desejos e necessidades dos pais.

Quando isto acontece, requer um pai ou mãe muito especial para conseguir dizer:”Eu aceito-te pelo que és”, e “tu não tens de ser como eu.”

Um pai ou mãe inseguro pode tomar essa precisa diferença entre ele(a) e a criança como uma ameaça, e exigir que a criança se conforme. Mas os pais Novos permitem que a criança desabroche e seja o que é, até mesmo encorajando aspectos do ser da criança que podem ser estranhos à sua maneira própria de pensar ou ser, se é aí que estão os talentos da criança.

Os Novos pais também aceitam que á medida que uma criança cresce e passa pela adolescência e idade adulta, que pode escolher não seguir o caminho de carreira “seguro” e “responsável” que os pais podem desejar. O Indigo pode desejar ser criativo, ou de viagar pelo mundo e ver a vida, em vez de ir para o colégio e seguir um caminho de vida definido.

Os Novos Pais vão ter de perceber que os Indigos e Cristais veem a vida como uma criação contínua, aonde eles são livres para se “reconstruir “ sempre que lhes apetecer, à medida que seguem as suas paixões. Eles provavelmente não teem interesse nenhum em serem seguros e cautelosos, mas antes em serem apaixonados, creativos e divertidos.

Isto não quer dizer que eles não vão criar abundância. Frequentemente os adultos Indigo criam o mesmo nível de abundancia que os pais antes de eles terem trinta anos. Mas eles fazem-no com meios invulgares e criativos.

RESPEITO

Isto está intimamente ligado à aceitação incondicional. Se os pais podem aceitar quem e o que a criança é, então baseado nesta aceitação pode ser construido um respeito mutúo por cada um.

Este respeito mutuo é a fundação/base necessária em que a relação pais/criança será construida.

Muitos pais do Estilo Velho veem crianças como inexperientes e razoavelmente estúpidos até que possam ser ensinadas por adultos experientes e mais sábios. Os Novos Pais estão conscientes que a sua criança é um ser evoluido num corpo pequeno, e há uma troca mutua de ideais e experiências nesta relação. Os pais ensinam à criança/alma as técnicas de sobrevivência que precisa para a vida no planeta neste momento. A Criança ensina aos pais novas perspectivas sobre a vida vindo da sua ligação mais próxima com o mundo espiritual.

Este respeito mutúo significa que cada um de vocês vai permitir o outro ser o que é, sem necessidade de critica ou hostilidade se houver diferenças.

De facto, os Novos pais vão ver estas diferenças como algo para ser celebrado à medida que começamos a perceber a imensa diversidade e possibilidade inerente na vida humana que existe no planeta hoje.

TOLERÂNCIA

Este tópico está relacionado com os dois acima também. Se existe aceitação incondicional, amor e respeito mutuos no lar, então também ira existir tolerância pelas diferenças e necessidades diferentes de cada pessoa na familia.

Esta tolerância pode depois ser alargada à sociedade mais ampla fora de casa. Se ensinares à tua criança que te aceitas a ti próprio(a), e que as aceitas a elas, então é mais provável que elas transfiram este padrão para o contacto com crianças e pessoas diferentes que conhecem na escola e em situações sociais.

Esta tolerância por outros e aceitação de outros faz parte da missão das crianças Indigo e Cristais, e vai ajudar a criar um mundo aonde existe tolerância e aceitação de todos.

Os Novos pais vão mostrar à sua criança que eles podem relacionar-se com ”diferentes” pessoas, com respeito. E que eles podem honrar as diferenças e celebrar a diversidade, em vez de se sentirem ameaçadas e terem medo como muitos pais do estilo velho tinham.

A eficiência dos aspectos mencionados acima no Paradigma Novo de Educação, frequentemente encontra-se na habilidade dos pais de partilhar técnicas de vida com a criança. Isto é feito de maneira mais eficaz com as técnicas de Comunicação, Negociação e Disciplina.

COMUNICAÇÃO

Comunicação com a tua criança é um dos meios chave com que podes mostrar amor e respeito.

O acto de comunicar é um acto de receber e de dar. A pessoa que comunica está a dar e a partilhar ideias e a pessoa que ouve está a receber essas ideias. Os dois processos são “activos”, em que receber ou “ouvir” é também uma habilidade.

Como pais, deviam adiantar-se além de dar ordens e instruções que esperam que a vossa criança obedeça e receba sem duvidar. E acima de tudo nunca deviam perder a calma e gritar no processo de comunicar com a vossa criança.

O uso de cólera e de violência na comunicação apenas ensina a criança que para conseguir o que pretende tem de fazer mais barulho e ser o mais agressivo. De igual modo, castigos fisicos ensinam a criança que para obteres o que queres (obediencia), tens de ser agressivo e violento. Estes padrões de comunicação serão interiorizados e podem depois ser exteriorizados quando a criança interaje com crianças da mesma posição social. Crianças cristais especialmente, estão aqui para experimentar poder, e se, aprenderem de ti que violência é igual a poder, então elas vão representar isto. E frequentemente contra ti.

Então é muito melhor, ensinar a tua criança a comunicar eficientemente, mas com respeito. E aqui a chave é para os dois participantes OUVIREM o que o outro tem a dizer. E no acto de ouvir realmente receber e perceber o que o outro sente e precisa.

Comunica com a tua criança sobre os assuntos familiares que o/a afetam. Não assumas que só porque elas são pequenas que teem apenas de seguir o que queres. As crianças teem necessidades emocionais que deviam ser tomadas em consideração quando se tomam decisões que afetam toda a família.

NEGOCIAÇÃO

Negociação faz parte do processo de Comunicação. Se tu queres que a tua criança siga um certo caminho ou faça certas coisas, então vais ter de lhes explicar porque é que precisam que eles se comportem assim. Os Indigos e os Cristais não estão interessados em ordens autoritárias, mas eles ouvem se falares calmamente e negociares o que tu queres.

Se o que tu queres não os atrai particularmente, é possivel negociar uma recompensa para eles fazerem o que tu pedes. Sendo assim existe uma situação de “ganha/ganha”, aonde os dois participantes ganham alguma coisa que querem.

A técnica aqui não é manipulação, embora pais de Indigos espertos vão ter de estar alerta para que a sua criança não se torne manipulativa. Em vez disso, é chegar a um lugar de conforto mutuo, aonde os dois participantes estão de acordo e contentes com o que tem de ser feito. Por exemplo, se arrumar brinquedos é um problema, negocia com a criança que se todos os brinquedos forem arrumados todas as noites por uma semana, então no fim-de-semana, um divertimento pode ser oferecido. Se não, não há este divertimento. A maior parte das crianças aceitará uma proposta como esta, em vez de ter a mãe continuamente a gritar porque é que os brinquedos não estão arrumados (bem, porque as crianças Indigo e Cristais teem coisas mais importantes e imaginativas para fazer do que arrumar brinquedos).

DISCIPLINA

Embora esta tenha sido deixado para ultima, é geralmente o tópico mais emotivo nas minhas discussões com os pais. Se se dá ou não “dá tareias” como castigo, ou para impor fronteiras.

Eu acredito em não usar violência, sempre. Isto apenas ensina à criança que violência é um instrumento para obter o que tu queres.

No entanto, eu também acredito que o conceito de “disciplina” é pouco percebido na nossa sociedade. É equiparado a regras, regulamentos e castigos. Realmente, a palavra “disciplina” partilha a mesma raiz do que a palavra “discipulo”, e tem a ver com ensinar e aprender. E o/a professor(a) mais eficaz não é aquele que grita e é violento, a não ser que estejas no exército. Na vida normal, o acto de ensinar é mais eficaz quando vem do coração e é transmitido de uma maneira afável e atenciosa.

As crianças precisam de saber aonde as fronteiras estão, e o que é esperado delas no contexto da familia. Isto ajuda a assegurar uma sensação de segurança que encoraja um comportamento calmo. Mas esta informação pode ser transmitida de uma maneira terna e serena, usando as técnicas de comunicação e negociação.

As técnicas de comunicação e negociação fazem verdadeiramente parte da técnica de disciplina.

A vossa responsabilidade como pais é de ensinar a vossa criança – dando o exemplo e por palavras – o que é necessário deles para se tornarem adultos afectuosos que reconhecem os seus plenos poderes. Tu és o/a professor(a), e eles são os discipulos. E ás vezes, eles são os/as professores(as), e vocês, como pais, são os discipulos. Deixem a relação entre vocês ser tão afectuosa e educativa como a de Cristo com os seus discipulos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Loading...