Indigo & Cristal

Indigo & Cristal
POR SERMOS ESPECIAIS
As crianças Índigo denunciam todas as estruturas fracas, frágeis e ultrapassadas existentes na sociedade actual. Com este trabalho os Índigo abrem caminho vibracional para os meninos Cristal. Estes continuarão depois o trabalho com energias mais subtis orientando o futuro de uma forma diplomata e amorosa.

Quando uma criança Índigo perde a ligação com a mãe Terra, perde o seu centro e por isso o seu equilíbrio. Deve nessa altura fazer uma meditação. Utilize sons da natureza para o ajudar a estabelecer a ligação o mais rápido possível. Repita o exercício várias vezes por semana e se possível sempre a mesma hora. Sobre tudo dê o exemplo, já que é por exemplo demonstrado que pode conseguir com paciência que este exercício passe a fazer parte integrante do dia a dia da criança ou jovem adolescente.

Uma criança Cristal perde o centro se exposta a situações que provocam o encerramento do chakra do coração, ou exposta a situações que perturbem gravemente o seu sistema emocional. Para equilibrar o seu sistema, este deve ficar mais tempo ligado à natureza.

A vibração índigo, centrada no 3º chakra tenta estar em contacto com tudo o que o rodeia e tem a capacidade de perceber tudo com verdade. A vibração Cristal quer deixar o individual e mudar para a perspectiva grupal, estão centrados no chakra do coração. A criança Cristal está centrada no coração por isso mais perto das emoções.

Tem um estreito contacto com tudo o que vive e se manifesta no planeta.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

COMO EDUCAR CRIANÇAS INDIGO E CRISTAL 3


Como isto geralmente define a experiência de escola, é óbvio que os Índigos terão problemas e causarão problemas. A maior atividade do hemisfério direito do cérebro explica porque muitos Índigos têm dificuldade em manter o interesse e concentração num currículo escolar elaborado para atividade do lado esquerdo do cérebro. A sua necessidade de expressar a sua energia em movimento e de atenuar o seu aborrecimento, significa que eles são inquietos e podem ser disruptivos. Quando eles começam a ficar para trás dos seus colegas, eles podem se tornar “estressados” e ansiosos.
O diagnóstico habitual dado aos Índigos é TDA (Transtorno do Déficit de Atenção) e TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), que são considerados por medicina como "disfunção mínima do cérebro". Os pais têm de escolher entre definir a sua criança com um rótulo patológico, ou aceitar a criança como o próximo passo na evolução humana, que nem precisa nem quer passar 6 a 7 horas por dia sentada por trás de uma secretária a lhe dizerem o que pensar. Vamos ser honestos - o sistema de escola clássico atual é antiquado e disfuncional. As escolas foram inicialmente planeadas para educar as crianças da alta sociedade, que tinham fortuna e tempo para se dedicar a atividades mentais como prova da sua superioridade. Gradualmente, nos séculos IXX e o principio do XX, a educação passou a ser universal. Mas o que é que o sistema de educação realmente faz? A maior parte dos Índigos concorda que o que é ensinado na escola raramente é relevante na vida real. Limita-os à experiência mental ou da "cabeça", e a maior parte dos Índigos quer a experiência real da vida como sua professora/educadora. Além disso, estar sentado numa secretária da escola por 6 horas por dia é visto como não mais do que treino para estar sentado numa secretária de escritório por 8 horas por dia ou mais, e a maior parte dos Índigos não têm interesse nesse caminho de vida.
Aulas de escolas modernas na África do Sul geralmente consistem de 30 ou mais crianças e de um(a) professor(a). O sistema trabalha porque as crianças aceitam ser controladas pelo(a) professor(a). No entanto, como mais e mais Índigos começam a dizer não, o sistema começa a falhar. Talvez os Índigos nos estejam a instruir que há maneiras melhor de ensinar. Talvez, além de iialgumas horas por dia de literatura e de exercícios de matemática, a criança do futuro irá escolher projetos para serem realizados na comunidade sob a supervisão dos pais e professores. Estes podem ter uma orientação para a "vida real", e serem beneficiais para tanto o aluno como a comunidade.
Essas crianças estão aqui em obediência ao seu plano de desenvolvimento e não como missionários, mas como são espiritualmente mais avançada do que as pessoas da Era de Peixe, então elas podem pelo exemplo de vida ajudar na transformação do mundo para a Nova Era. Portanto, nós temos o que ensinar, pois esse mundo não é o dela, mesmo que aqui hajam vivido em outros ciclos de civilização, ainda assim todas as coisas mudaram através dos séculos, ensinar, mas também muito a aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as.
Regras básicas que devem ser observados pelos pais e educadores:
* Trate os Índigos com respeito.
* Honre sua existência na família.
* Ajude-os a criar suas próprias soluções disciplinadas.
* Dê a eles escolha em tudo.
* Nunca os diminua, nunca as humilhe;
* Sempre explique o porquê de você dar instruções.
* Escute essas explicações por você mesmo.

* Não parece estúpida a expressão "porque eu disse que deve ser assim"? Se você concorda com a estupidez de expressões assim, então reconsidere suas instruções e as mude. Eles o respeitarão por isso e esperarão. Mas se você der a eles ordens autoritárias e ditatoriais sem bondade e razões sólidas, essas crianças o derrotarão. Elas simplesmente não vão obedecer e o que é pior, elas vão dar uma lista de motivos que desclassificam suas intenções. Algumas vezes suas razões podem ser simples, como por exemplo, "porque isso vai me ajudar hoje, pois estou realmente cansado". A honestidade vencerá como nunca antes. Eles vão pensar sobre isso e acatarão.
* Faça deles um parceiro no relacionamento. Pense bastante sobre este aspecto. Quando crianças, explique tudo que você estiver fazendo para eles. Eles podem não entender, no entanto, eles perceberão
sua consciência e honra por eles. Esta é uma tremenda dica antes deles aprenderem a falar.
* Se problemas sérios desenvolverem, teste-os antes de iniciar tratamento baseado em drogas.
* Provenha segurança no seu suporte a eles.
* Evite crítica negativa. Sempre os deixe saber que você os apoiará em todos os momentos. Eles crescerão de encontro com suas verbalizações e irão surpreendê-lo durante o processo. Então, celebrem juntos.
* Não os faça simplesmente realizar, mas permita que eles façam com encorajamento.
* Não os diga quem eles são, ou o que eles vão ser no futuro. Eles sabem melhor que você. Deixe que eles decidam suas áreas de interesse. Não os force a entrar em algum ofício familiar ou em algum tipo de negócio porque isso é que a família vem desempenhando por gerações. Estas crianças absolutamente não serão seguidores.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Loading...