Indigo & Cristal

Indigo & Cristal
POR SERMOS ESPECIAIS
As crianças Índigo denunciam todas as estruturas fracas, frágeis e ultrapassadas existentes na sociedade actual. Com este trabalho os Índigo abrem caminho vibracional para os meninos Cristal. Estes continuarão depois o trabalho com energias mais subtis orientando o futuro de uma forma diplomata e amorosa.

Quando uma criança Índigo perde a ligação com a mãe Terra, perde o seu centro e por isso o seu equilíbrio. Deve nessa altura fazer uma meditação. Utilize sons da natureza para o ajudar a estabelecer a ligação o mais rápido possível. Repita o exercício várias vezes por semana e se possível sempre a mesma hora. Sobre tudo dê o exemplo, já que é por exemplo demonstrado que pode conseguir com paciência que este exercício passe a fazer parte integrante do dia a dia da criança ou jovem adolescente.

Uma criança Cristal perde o centro se exposta a situações que provocam o encerramento do chakra do coração, ou exposta a situações que perturbem gravemente o seu sistema emocional. Para equilibrar o seu sistema, este deve ficar mais tempo ligado à natureza.

A vibração índigo, centrada no 3º chakra tenta estar em contacto com tudo o que o rodeia e tem a capacidade de perceber tudo com verdade. A vibração Cristal quer deixar o individual e mudar para a perspectiva grupal, estão centrados no chakra do coração. A criança Cristal está centrada no coração por isso mais perto das emoções.

Tem um estreito contacto com tudo o que vive e se manifesta no planeta.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

MUDANÇA DAS ERAS

À Era de Touro corresponde à Antiga Cultura Egípcia, que tinha a vaca como deusa da fertilidade e a pecuária como principal cultura. Os astrólogos dizem que essa era foi que a cultura egípcia se desenvolveu mais chegando a ser o centro da civilização. No o final da Era de Touro, o domínio egípcio cessou dando lugar a “Áries” - Carneiro, o signo que passou a dominar. Os astrólogos dizem que foi Israel que dominou essa era, representado pelo sacrifico de cordeiro num dos rituais mais marcante da religião hebraica.
Na civilização hebraica predominou a ovinocultura ( criação ovelhas) e a pesca como principais fontes de proteínas. Dizem que a fase de transição entre as duas eras foi a saída dos hebreus do Egito. Isso em correspondência da mudança de Touro para Áries. Como uma mudança de era não ocorre abruptamente, a influencia de touro não cessou completamente, advindo imediatamente a de peixes. No início da era de peixes a influência de touro ainda fez com que no êxodo os hebreus eles ainda tentado preservar o poder de Touro, haja vista que fizeram um bezerro de ouro para adorá-lo, mas então Moisés, já o então iniciador de Carneiro os repreendeu e inaugurou assim Era de Carneiro propriamente com a apresentação das Tábuas de Lei – Os Doze Mandamentos – e não aceitação da escravatura.
A razão pela qual Jesus também foi chamado de “Cordeiro de Deus”, (Jo 1:29) prende-se ao facto dele ser descendente dos Hebreus, povo representativo da Era de Carneiro, mas só quando a era de peixes se instalou plenamente foi que ocorreu o seu nascimento, e Ele assumiu o lugar de avatar da dessa era. Isso se faz sentir até mesmo pela escolha dos discípulos imediatos praticamente quase todos escolhidos entre os pescadores, daí vieram a ser chamados de “pescadores de almas” numa alusão à humanidade pisciana. O Cristianismo, pelo menos do Mundo Ocidental, dominou e tendo como o mais antigo símbolo o peixe.
Terminando a Era de Peixes, surge de Aquário que segundo a astrologia é um signo regido pelo planeta Urano, que foi descoberto em 1781, coincidindo com a Revolução Francesa, derrubando a totipotência dos reinos, dando inicio a uma fase de democracia, de liberdade que geralmente não foi cumprida).
A máxima de Jesus foi a sua crucificação. Apesar de possuir poderes divino, Ele não quis servir-se deles, pois como disse: “não vim ao mundo para ser servido, mas para servir”. O livro Sagrado dos cristão, a Bíblia – Novo Testamento Marcos 9,35-37; ... Jesus sentou-se, entre doze apóstolos e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!”
 
Doutrina bem diferente da dos Hebreus que era olho por olho e dente por dente, e mais ainda imporem seu poder pela força na peregrinação pelo deserto durante 40 anos conforme revela o Êxodo. A Era de Gêmeos determinou algumas características bem definidas: Nascimento de Cristo. Da utilização do atual calendário. Declínio do Império Romano; Impulso da Fé co surgimento de novas religiões. Época de grandes interpretações transcendentais. Uma nova crença reinaugura a história.
Surgimento da Tecnologia; da “revolução industrial, de grandes progressos da agricultura, de medicina, descoberta de antibióticos, da aviação e até mesmo de vôos espaciais, a referida ida à Lua, e exploração por sondas de quase todos os elementos componentes do sistema solar. Da cisão do átomo que poderá ser um grande meio de obtenção de energia.
Inicio da aviação, Da Informática – computação, e da nano tecnologia.
Vôos espaciais. Incontáveis coisas surgiram, mas devido a polaridade tudo isso também se manifesta no pólo oposto, gerando situações deveras perigosas ao ponto de se temer a destruição de toda essa civilização, como já aconteceu em outras eras de outro ciclo.
Pode-se observar e destacar que ao passar o Ponto Vernal a uma nova Constelação Zodiacal, originam-se intensas mudanças na civilização, em seu desenvolvimento social, cultural, político, técnico, filosófico (novos dogmas apresentam-se), acompanhado de mudanças geológicas, atmosféricas e climáticas. Os eventos ocorrem de acordo com as características da Constelação à qual a Terra está se dirigindo.
A cada 26.000 anos aproximadamente ter, Omã uma rotação do movimento precessional,
iniciando-se outro. Esses ciclos já ocorrem incontável número de vezes.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Loading...